Reino Protista: resumo de Biologia

reino protista resumo biologia características



Assunto: Reino Protista
Tópicos: características gerais, classificação, reprodução

O Reino Protista


O Reino Protista é composto pelos protozoários e por certas algas, que são organismos unicelulares, eucariontes e quimio-heterotróficos. Vivem tanto na água como no solo e são desprovidos de clorofila. Podem viver isolados ou em colônias, podem ser de vida livre ou então podem viver associados a outros organismos.

Os protistas que vivem em associação podem ser: 

Comensais: quando vivem junto a outro organismo sem que lhe cause danos. Exemplo: Entamoeba coli é encontrada no intestino humano, onde encontra ambiente favorável a sua alimentação, porém não causa doenças ao homem.

Mutualistas: quando vive uma relação de benefício mútuo com seu hospedeiro. Exemplo: Trichonympha collaris vive uma associação mútua com os cupins, pois são eles quem degradam a celulose da qual estes se alimentam, ajudando no processo; enquanto o protozoário recebe alimento e ambiente favorável.

Parasitas: quando o protista prejudica de alguma forma o hospedeiro. Exemplo: no ser humano, a Entamoeba histolystica é a causadora da amebíase, que ocorre quando o parasita se aloja no intestino e posteriormente atravessa suas paredes instalando-se nos pulmões, fígado e cérebro, podendo causar sérias lesões. A ingestão do cisto que pode causar a doença ocorre pela utilização de água e alimentos contaminados. 


Classificação dos protistas 


Os protistas podem ser classificados de acordo com o modo de locomoção. Veja, agora, a classificação:

Rizópodes ou sarcodíneos: locomovem-se por meio de pseudópodes ("falsos pés"). Fazem parte desses grupo as amebas. O processo de locomoção inicia quando estes identificam a presença de um possível alimento (que pode ser algas, bactérias ou outros protozoários). Eles deslocam-se projetando os pseudópodes até o alimento, o englobando (esse processo é chamado de fagocitose). No interior da ameba está o vacúolo digestivo que fará o processo de "digestão" para a absorção de nutrientes. 

reino protista características gerais


Ciliados: neste grupo são os cílios que auxiliam na locomoção e captura de alimentos. O principal representante deste grupo é o paramécio, que possui uma depressão na superfície celular, chamada sulco oral. Neste sulco oral há a citóstoma, que funciona como uma espécie de "boca". O movimento dos cílios na água faz com que o alimento acabe entrando no sulco oral. Adentrando o paramécio, há a formação de um vacúolo digestório que digere e absorve os nutrientes. Os resíduos do alimento são eliminados por um poro. Há também o vacúolo pulsátil, que tem função de eliminar o excesso de água absorvida. 

Flagelados: o apêndice que auxilia na locomoção e na obtenção de alimento é um longo filamento, o flagelo. Representando o grupo está a giárdia, que é um parasita do intestino humano que causa a giardíase. Há também o Trypanosoma cruzi (causador da Doença de Chagas), o Trypanosoma gambiense (causador da Doença do Sono) e o gênero Leishmania, que causa leishmaniose tegumentar. 

Esporozoários: este grupo engloba os protistas que não possuem apêndices de locomoção e são todos parasitas. O gênero Plasmodium é o causador da malária, que é inoculado pela fêmea do mosquito Anopheles

Reprodução dos protistas


Ocorre principalmente de forma assexuada, através de bipartição (ou cissiparidade). Pode ocorrer também a esporulação, quando uma célula sofre inúmeras divisões nucleares e cada núcleo fica isolado numa parte do citoplasma onde surge uma nova membrana em volta de cada um e, assim, formam-se novas células.

De forma sexuada, pode ocorrer entre dois paramécios por exemplo. Um deles portador de um micronúcleo (função reprodutiva) e outro de um macronúcleo (função vegetativa). Surge uma ponte citoplasmática entre os dois indivíduos, o macronúcleo se degenera, e há troca de micronúcleos entre eles. Os dois separam-se finalmente e pode ocorrer bipartição novamente.

As algas protistas


Certas algas unicelulares encontram-se tanto no grupo próprio das algas como no reino protista. São as euglenofitas (ou euglenas) que vivem principalmente em água doce e se locomovem por um flagelo. Possui forte pigmentação devido à clorofila. 

Há também as bacilariofitas, representadas pelas diatomáceas. São protistas portadores de uma parede celular de sílica, sem flagelos.Eles podem ter as mais variadas formas e parecer que foram desenhados (imagem abaixo). São marinhos ou de água doce.

Há ainda os dinoflagelados, que possuem dois flagelos e placas celulósicas. Maioria de água doce. 
Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »