Reino Fungi - Resumo de Biologia (reprodução e características gerais)

reino fungi resumo reprodução características


Assunto: Reino Fungi (parte 2)
Tópicos: reprodução, importância e características dos fungos


Esta é a 2ª parte do resumo sobre o Reino Fungi. Para ler a 1ª parte, clique aqui

Reprodução dos Fungos


A reprodução dos fungos ocorre de forma assexuada e também sexuada, sendo que cada grupo produz um tipo especial de esporos e também de gametas.

Reprodução assexuada

Pode ocorrer por fragmentação, brotamento ou esporulação

A fragmentação acontece nos fungos filamentosos e ocorre quando um micélio é fragmentado, gerando outros semelhantes. 

Já o brotamento ocorre nos fungos unicelulares quando um broto ou gêmula se desprende da célula-mãe. 

A esporulação é muito comum e consiste na produção de esporos assexuais (conídios) produzidos pelos corpos de frutificação através da mitose. Esses esporos brotam e são espalhados pelo vento, podendo dar origem a novas hifas quando caem em ambiente apropriado para germinação (Penicillium é um exemplo dos que produzem conídios). Os fungos aquáticos produzem esporos móveis (zoósporos).

Reprodução sexuada

A reprodução sexuada ocorre através da produção de esporos por divisão meiótica (ascósporos, basidiósporos). Quando formados, os esporos germinam e formam hifas haploides, que se fundem formando hifas diploides. Essas hifas formam esporângios, que por sua vez liberam novos esporos sexuais.


A reprodução sexuada ocorre de duas formas: primeiramente através da plasmogamia, que é a fusão de citoplasmas (que ocorre após a fusão das hifas). Nesta fase, os núcleos de cada hifa permanecem separados. Segue, então, a cariogamia, que é a fusão dos núcleos para formação de novas hifas diploides. Por meiose, estas hifas formam novos esporos sexuais.

Importância dos fungos


Além das relações mutualísticas que os fungos estabelecem, eles têm extrema importância na decomposição de matéria orgânica. Algumas espécies são importantes na indústria alimentícia, no controle biológico e na produção de medicamentos.

Veja, agora, algumas características gerais dos fungos. 

Características dos Fungos


Decompositores

São os fungos saprófitas que fazem a decomposição da matéria orgânica. Desta forma, eles reciclam a matéria e liberam nutrientes para o solo (e esses nutrientes servirão para outros seres vivos). Sua grande capacidade de proliferação e dispersão faz com que degradem muito rápido não só a matéria orgânica nos solos, mas qualquer matéria que esteja em ambiente úmido e pouco luminoso. E desse modo que surgem os bolores e mofos tão indesejados pelas pessoas.

Laranja em decomposição


Fermentadores

Fungos do gênero Saccharomyces têm extrema importância na indústria  para a fabricação do álcool e de bebidas (como vinho e cerveja). Os fungos fermentadores também são empregados na fabricação de pães e massas.

Fabricação de queijos e antibióticos

Dentre estes, o mais famoso é o Penicillium, que foi descoberto por Alexander Fleming em 1929. Além de servir na fabricação de queijos, também é o fungo de onde se extrai a penicilina (importante antibiótico), além de outros antibióticos. 

Alimentação

As trufas e o champignon (Agaricus bisporus) são os fungos mais comuns utilizados na alimentação. As leveduras também podem ser consideradas comestíveis, já que são uma grande fonte de proteínas.

Champignon


Parasitas e controle biológico

Os fungos podem parasitar tanto plantas como animais e seres humanos. Os fungos chamados de ferrugens e carvões causam doenças em muitas plantas cultivadas, como arroz, café, soja, milho, etc. Há também um fungo benéfico (o Metarhizium anisopliae) que é utilizado como controle biológico em plantações, combatendo pequenos insetos. Nos humanos, causam "sapinho", candidíase ( fungo Candida albicans é o causador destas duas primeiras), frieiras, pitiríase e outras micoses.

Venenosos ou alucinógenos

Alguns fungos podem ser extremamente venenosos e esse é o caso do Amanita verna, do Boletus satanas e do Amanita muscaria. O último exige uma quantidade específica para que o indivíduo chegue a óbito, pois em pequenas quantidade pode ser alucinógeno (porém é extremamente perigoso, já que o efeito será diferente para cada pessoa). Claviceps purpurea, que é parasita do centeio, também produz o LSD (ácido lisérgico), que é um potente alucinógeno.
Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »