Reino Fungi - Resumo de Biologia (características gerais e classificação)

reino fungi resumo características gerais classificação


Assunto: Reino Fungi
Tópicos: características gerais e classificação

Nesta primeira parte do resumo nós vamos ver as características gerais e a classificação do Reino Fungi. Na segundo parte nós iremos ver como os fungos se reproduzem, além de outras características importantes. 

Reino Fungi: Características Gerais



Fazem parte do reino Fungi: mofos, bolores, orelhas-de-pau, leveduras, cogumelos e o famoso champignon. Eles também podem existir em associações mutualísticas, que é o que ocorre nos líquens (muito comuns em troncos de árvores e ótimos bioindicadores) e também nas micorrizas (quando se associam a raízes de plantas). 

Os fungos podem ser unicelulares ou pluricelulares e também são eucariontes e heterótrofos por absorção (diferente dos animais, que fazem digestão). A estrutura dos fungos pluricelulares é talosa e é chamada de micélio. O micélio é constituído por filamentos microscópicos chamados de hifas (veja na imagem abaixo). Os fungos podem ser de vida livre ou podem viver em associação e viver nos mais variados ambientes (desde que sejam úmidos e desde que possam fornecer matéria orgânica).




reino fungi resumo características gerais



Fungos ou Plantas?

Os fungos deixaram o grupo das plantas em 1969 e foram classificados como um grupo distinto. Características como a ausência de pigmento fotossintetizante, ausência de celulose na parede celular e presença de glicogênio como substância de reserva (as plantas armazenam amido) comprovam a distinção dos fungos das plantas.


Reino Fungi: Classificação 



reino fungi classificação


Os seres do Reino Fungi podem ser classificados da seguinte maneira:


1) Quitridiomicetes (Filo Chytridiomycota)


Considerados os fungos mais basais, os quitridiomicetes são encontrados em ambientes úmidos ou alagados. Sua característica principal e exclusiva é possuir células reprodutivas móveis (zoósporos) e sua estrutura é chamada cenocítica, pois quando suas células fazem divisões não há formação de paredes entre elas e isso cria uma estrutura multinucleada. 

Eles podem ser endobióticos (viver dentro das células do hospedeiro) ou epibióticos (órgãos de reprodução são produzidos na superfície do hospedeiro ou sobre matéria morta). Sua reprodução pode ser assexuada (zoósporos se formam em esporângios) ou sexuada (copulação gametangial ou somatogamia). 

2) Ascomicetes (Filo Ascomycota)

Fungos que formam estruturas de reprodução denominadas ascos (esporângios), estruturas em forma de saco que formam os esporos sexuais/meióticos (ascósporos). Além da reprodução sexuada por meio dos ascósporos, existe também a reprodução assexuada por conídios (esporos assexuais) e por fissão ou brotamento. O grupo possui duas classes: 

Saccharomycetes: são os fungos unicelulares. São as chamadas leveduras, que são usadas na fabricação de cerveja, de pão e também de bebidas alcoólicas (Saccharomyces cerevisae).

Ascomycetes: são os fungos filamentosos. Os bolores verde-azulados que aparecem nos pães, frutas e outros alimentos em decomposição fazem parte desta classe. Também há o gênero Claviceps, que é parasita de cereais, principalmente o centeio (por isso também é chamado "esporão-do-centeio") e também o Morchella, que é comestível, além de muitos outros que podem formar líquens.


3) Basidiomicetos (Filo Basidiomycota)


São os cogumelos, boletos, puffballs, "cornos fedorentos", fungos gelatinosos, fungos prateleira, ninhos de pássaro, ferrugens e carvões. Muitos desses fungos possuem sua estrutura vegetativa abaixo do solo e seu micélio se estende a grandes distâncias. A estrutura que fica para fora, nos cogumelos, é chamado de corpo de frutificação (ou basidioma), que possui um chapéu. Ele abriga hifas férteis chamadas basídios (esporângio) e esses basídios produzem basidiósporos (esporos sexuais/meióticos). Os basidiomicetos possuem três classes: 

Hymenomycetes: possui basídios abertos (com basidióforos expostos). São os cogumelos, orelhas-de-pau e cartilaginosos (Auricularia).

Gasteromycetes: possui basídios fechados, produzindo basidiósporos no interior destes. São os bolas de terra, cornos fedorentos e ninhos de pássaro.

Teliomycetes: não possuem corpos de frutificação e os basidióforos são produzidos em massa. São os ferrugens (Puccinia graminis - ferrugem do trigo) e carvões (Ustilago maydis - carvão do milho).

4) Zigomicetos (Filo Zigomycota)

A maioria é saprófita, podendo viver no solo, em estrume, na matéria orgânica e muitos vivem associados a outros seres (como em plantas e em artrópodes). O mofo cinzento também pertence a esta ordem. Possuem um esporângio chamado zigosporângio, que produz zigósporos (esporo sexual) e micélio cenocítico

Falsos fungos


Há um filo de fungos exclusivamente aquáticos (filo Oomycota) que não se encaixam nos grupos anteriores porque, na verdade, compartilham características com protistas, com algas e com os próprios fungos. Outros dois filos também participam dos protistas: o filo Dictyosteliomycota (pseudoplasmódios) e o filo Myxomycota (plasmódios verdadeiros).

Esta é a 1ª parte do resumo sobre o Reino Fungi. Para ler a 2ª parte, clique aqui
Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »