Platelmintos - Resumo de Biologia



Assunto: Platelmintos
Tópicos: características gerais, classificação, reprodução, doenças


Filo Platyhelminthes


O filo Platyhelminthes (formado pelos platelmintos) juntamente com os filos Nematoda e Annelida constituem os vermes. O termo platelminto significa "verme achatado" justamente pela estrutura de seu corpo, que é achatado dorsiventralmente. São animais triblásticos, acelomados e com diferentes formas e apêndices de fixação. 




Platelmintos - Características Gerais

Os platelmintos podem ser de vida livre (podendo ser encontrados em água doce ou salgada) ou então podem ser parasitas (de animais ou de humanos). Eles foram os primeiros a apresentar simetria bilateral e é com eles que surge o processo de cefalização. Na cefalizaçao, as estruturas sensoriais começam a se concentrar na cabeça e a extremidade anterior do corpo é capaz de entrar em contato com o ambiente, possibilitando deslocamento e exploração de novos recursos.  

O corpo dos platelmintos possui uma epiderme com cílios, microvilosidades e rabdoides. Os rabdoides têm forma de bastão e são estocadas em bolsas na epiderme para produzir muco para proteção do animal (proteção contra dessecação e predadores). Eles não possuem sistema respiratório e cardiovascular, mas possuem músculos longitudinais e circulares para suporte e locomoção.  

O sistema digestório dos platelmintos é composto pela  boca, faringe e também por um intestino sacular (considerado incompleto por não possuir ânus). O sistema excretor é osmorregulador através das células-flama e o sistema nervoso podem ter neurônios simples ou até mesmo um gânglio cerebral bem desenvolvido. Os platelmintos possuem ocelos, estruturas sensoriais que percebem e respondem a estímulos luminosos e, de modo geral, eles são hermafroditas. 



Classificação dos Platelmintos


Turbellaria: são de vida livre, com corpo simples e epiderme ciliada. Exemplo: planárias. 

Trematoda: são endoparasitas, com o corpo simples e epiderme com cutícula protetora. Exemplo: Schistosoma mansoni.

Monogenea: são ectoparasitas de peixes, anfíbios e alguns mamíferos. Exemplo: Polystoma integerrimum.  

Eucestoda: são endoparasitas, com corpo metamerizado, cutícula protetora e sistema digestório ausente (característica derivada, já que se alimentam de nutrientes do sistema digestório de seu hospedeiro). Exemplos: Taenia solium e Taenia saginata


Reprodução 


O processo assexuado ocorre por fissão transversal, que ocorre entre os turbelários de água doce e terrestres. Geralmente eles se dividem numa região atrás da faringe e formam dois indivíduos.  



Na forma sexuada, os machos possuem testículos, canais coletores e órgãos copuladores, enquanto que as fêmeas possuem ovários, ovidutos, gonóporos e útero. Após a fecundação, as fêmeas podem liberar muitos ovos, dois quais podem emergir diferentes tipos de larvas (mirácidio, cercária). 

Doenças - Cisticercose, Esquistossomose e Teníase


No caso das tênias (Taenia solium), que parasitam o ser humano, o ovo contém um embrião chamado hexacanto, que pode perfurar o intestino e entrar na circulação. Nela eles formam cápsulas de proteção que se transformam em larvas (ou cisticercos). Quando há a presença de cisticercos na circulação ocorre a doença chamada cisticercose, que pode provocar principalmente disfunções no sistema nervoso. Se as larvas se alojarem no cérebro, a doença pode levar à morte.  

Nos parasitas de Trematoda, como o Schistossoma mansoni, causador da esquistossomose, a fêmea aloja-se no interior de uma cavidade do macho (o ginecóforo) e ocorre a fecundação. A partir de então, fêmea libera diariamente centenas de ovos no intestino humano (hospedeiro definitivo do parasita). Como esses ovos possuem ganchos eles podem perfurar o intestino e se misturar às fezes. contaminando-as. A esquistossomose pode causar hemorragia do intestino e de outros órgãos, podendo levar à morte. Quando em ambientes alagados, estes parasitas podem penetrar em caramujos. A profilaxia (prevenção) consiste em beber água tratada ou fervida, evitar contato com água de lagos, rios e poças onde possa estar contaminado com larvas, saneamento básico e, em alguns casos, eliminação do caramujo.  

As tênias (Taenia solium e Taenia saginata), ou solitárias, podem causar também a teníase. A contaminação de uma pessoa pode ocorrer pela ingestão de carne de boi ou porco que esteja contaminada pelas larvas. Quando ocorre, a tênia parasita o intestino humano onde encontra alimento. Cada indivíduo pode produzir até milhares de ovos, que acabam sendo liberados nas fezes e contaminando água e alimentos que, mais tarde, podem servir de alimento aos suínos e bovinos. Pode causar falta de apetite, náusea, irritação e vômito. Para evitar a contaminação recomenda-se ingerir carnes de porco e boi bem passadas e adquiri-las em ambientes sobre as quais se conheça a origem. 



Próximo
« Prev Post
Anterior
Next Post »